Conheça algumas técnicas para fotografar carnes sem cometer erros comuns.


Fotografar carnes, seja vermelha ou branca, requer prática, olhar crítico do fotógrafo, preparo do local onde será fotografada, decoração do prato e o ponto certo de preparo do alimento para uma apresentação de dar água na boca. É importante saber o ponto de cozimento ideal, por exemplo, para carnes vermelhas, onde é preciso achar o equilíbrio entre crua e bem passada, para não deixá-la com aspecto 100% avermelhada ou extremamente brilhante e seca. O aspecto suculento da carne é outro aspecto que deixa o prato ainda mais convidativo e pronto para ser saboreado.

Pode-se variar a fotografia de carnes em basicamente dois estilos: cozida, assada, grelhada ou frita, apresentada no prato onde o cliente já poderá visualizar o prato pronto para degustar ou pedaços de uma peça de carne, peixe ou frango que serão exibidos em catálogos ou com o objetivo de ilustrar um livro de receitas, uma peça editorial ou uma apresentação através de um portfólio de um produtor ou até exibida em supermercados e outros meios publicitários.

No entanto, é importante observar que, ao fotografar carnes, após um certo tempo de tê-la preparado (poucos minutos), o alimento começa a perder consistência, cor e aspecto natural. É como se começasse a perder a vontade de comer, já que suas propriedades não serão mais as mesmas como se estivesse acabado de ser preparada.

O ângulo escolhido pelo fotógrafo também deve ser estudado, pois carnes no prato costumam variar seu aspecto se tiradas a 45 graus ou pelo alto. Se quiser destacar algum tipo de corte específico e sua textura, ângulos baixos quase na mesma altura do prato são mais recomendados (foto acima). Se a proposta for o alimento juntamente com o prato final e a decoração do produtor de gastronomia, busque um ângulo mais alto e uma profundidade de foco maior, onde se possa identificar todos os elementos da imagem com clareza (foto abaixo). A escolha do tipo de iluminação fará muita diferença, pois carnes brancas costumam ter uma apresentação melhor com uma iluminação mais clara, pouca sombra e mais suave; já carnes vermelhas requerem uma luz mais forte, contrastada, mais sombreada e de tom alaranjado. Porém, isso nem sempre será uma regra. Cabe ao fotógrafo ajustar a tonalidade de cor conforme necessidade do cliente e do prato final.

#fotografia #fotógrafo #direcaodearte #gastronomia #fotógrafodealimentos #comida #culinária #fotodecomida #fotografodealimentos #alimentos #foodstylist #fotocomida #photography #técnicadefotografia #carnes #frango #fotografarcarne #churrasco #barbecue

0 views

© 2020 Picturegraphie    |    São Paulo/SP    |    11 - 98674 - 0779