Buscar
  • Douglas

3 Dicas Fundamentais para Evitar Erros ao Fotografar Alimentos


Fotografia de Alimentos

Um dos aspectos mais importantes para se obter uma fotografia de alimentos profissional é a qualidade da iluminação utilizada. Seja natural, artificial ou uma combinação de ambas, é fundamental estabelecer o aspecto visual que terá o alimento/bebida para evitar imagens escuras, cores fora de padrão, falta de detalhes na foto ou que não estejam de acordo com o estilo do prato.

Foto acima: Acervo de Imagens do Wix.

Listarei abaixo 3 dicas importantes e fundamentais para que você não cometa alguns erros simples de iluminação ao preparar o local onde irá fotografar o alimento ou a bebida:

1. Busque o ângulo ideal. Não importa se irá posicionar seu(s) ponto(s) de luz(es) lateralmente, na diagonal ou por trás do prato. Caso esteja utilizando uma fonte de luz natural como uma janela, procure posicionar seu alimento/bebida de forma que a fonte principal de luz NÃO esteja iluminando pela frente!


Alimentos e bebidas não combinam com iluminação frontal. Um ponto de luz frontal em um prato aparenta uma imagem sem contornos ou sombras definidas e uma luz mais "dura", ou seja, menos suave como deveria ser a iluminação neste tipo de fotografia.


Busque ângulos laterais e até mesmo por trás e inclinado a 45 graus para criar um aspecto com mais contraste e sombras definidas.


2. Cuidado ao usar luzes de temperaturas de cor diferentes. Na tentativa de iluminar ao máximo o ambiente em que irá fotografar, é natural acendermos todas as luzes disponíveis e/ou abrir todas as janelas (caso esteja fotografando durante o dia).


Nesses casos, o que ocorrerá será uma combinação de diferentes fontes de iluminação com diferentes temperaturas de cor (de 2500K a 6000K aproximadamente). Uma fotografia de alimentos/bebidas com diferentes temperaturas de cor pode causar tonalidades indesejadas e haver desequilíbrio na hora de calibrar o balanço de branco de sua câmera.


Casos como esses ocorrem quando vemos uma foto mais alaranjada (esquerda abaixo) ou azulada, com um aspecto nada convencional às fotos de alimentos que estamos acostumados a ver. Nesses casos, escolha um tipo de luz (ou melhor, uma temperatura de cor única) e mantenha todas as fontes de luzes iguais.


3. Atente-se para pontos muito escuros (sombras) ou excesso de luz (brilho). Em alguns casos, podem ocorrer sombras em excesso ou pontos de luz “estourando” o alimento ou a bebida. Mesmo que esteja fotografando em RAW, em determinadas fotos, fica mais difícil a correção manual de tais pontos durante a pós-produção da imagem.


Utilizar difusores para suavizar a foto e evitar pontos de brilho excessivo ou um refletor ou rebatedor (abaixo) de luz para clarear suavemente um ponto mais escuro na foto pode solucionar o problema e criar um aspecto mais natural na imagem.

Por isso, controlar o ambiente no qual será fotografado com o tipo de luz ideal e na temperatura correta é a forma mais efetiva de se obter resultados profissionais utilizando iluminação natural e/ou artificial.

Este post não contém nenhum tipo de afiliação, patrocínio, parceria ou propaganda.


#fotografiadealimentos #fotodecomida #fotógrafodealimentos #iluminação #fotografodealimentos #técnicadefotografia #blogdefotografia