Search
  • Douglas

5 Formas para Elevar a Produção de suas Fotografias de Alimentos


Fotografar alimentos pode parecer uma tarefa desafiadora. Ao olharmos imagens publicadas em livros de receitas, blogs de gastronomia, sites especializados ou portfólios de grandes fotógrafos de alimentos, nos deparamos com uma série de técnicas e diferentes formas de se enxergar os alimentos para que pareçam frescos, saborosos e com uma apresentação profissional.


Foto acima: Acervo de Imagens do Wix.

E escolher as melhores técnicas para se produzir uma foto profissional de alimentos leva tempo, muita prática e um olhar extremamente crítico e cuidadoso do fotógrafo. Por isso, listarei abaixo 5 práticas importantes para que, nas próximas sessões de fotos, você possa aplicá-las ou pelo menos se basear em alguns aspectos que possam ser considerados por seus clientes ou para seu próprio uso:

1 - Desfoco x Foco.

Uma das grandes dúvidas que existem ao fotografar alimentos é se deixamos o fundo focado ou desfocado. A resposta é: depende do seu estilo e do que quer mostrar na imagem. Por exemplo, se pretende dar ênfase em uma taça e garrafa de vinho com um prato de massa ao fundo, poderá desfocar o fundo.


Para isso, usar uma abertura de lentes entre f/1.8 e f/2.8 pode trazer o resultado esperado. No entanto, não é apenas o diafragma que fará com que o fundo fique desfocado. A distância entre a lente e o objeto principal assim como a distância focal da lente também podem interferir no campo de profundidade da imagem.

Esquerda.: ISO100 f/11 1seg. | Direita.: ISO100 f/1.8 1/60seg.

Câmera Canon T6i + lente 50mm f/1.8

2 - Chame a Atenção.

Qualquer que seja o prato ou bebida que estiver fotografando, sempre haverá algo que deverá se destacar, ou seja, o foco de atenção na imagem.


Se você é um fotógrafo de alimentos especializado em bolos e doces, é bem provável que em suas fotos tenham itens como uma xícara de café, um copo de água ou outra bebida, uma espátula, panos, pratos e talheres ou até mesmo alguns ingredientes como ovos e farinha.


No entanto, é preciso saber qual será o item principal. Chamamos de item principal aquilo que chama a atenção assim que olhamos para a imagem logo no primeiro segundo. Nesse caso, o foco deverá estar no ponto principal e a iluminação ajustada para que o mesmo sobressaia na imagem.

Detalhe do ponto de foco no centro da tigela de feijão. | Foto acima: Acervo de Imagens do Wix.

3 - Conte sua História.

Se queremos fotografar um belo prato de macarronada, deve-se ter em mente quais elementos poderão compor a imagem para ajudar a contar uma história.


Aqui, vamos falar sobre contar uma história ao fotografar alimentos, mais especificamente massas e outras comidas italianas (mas você pode aplicar essa técnica para outros pratos também).

a-) utilize acessórios ou ingredientes que façam parte da composição do alimento ou bebida, mas que não tirem a atenção do objeto principal. A macarronada deverá ser o foco da imagem. Por isso, cuidado ao incluir cores fortes ao volta do prato para não tirar a atenção da cena;

b-) ao incluir talheres ou acessórios como um pegador de macarrão ou um fatiador de pizzas, escolha um utensílio que combine com o tema da sua foto. Usar objetos modernos com pratos rústicos pode não combinar com o cenário e deixar a imagem confusa.


Foto acima: Acervo de Imagens do Wix.

c-) escolha uma superfície apropriada para fotografar os alimentos, principalmente se fotografar de cima para baixo. A combinação de cores poderá fazer a diferença na hora de compor sua imagem. Mesmo que não utilize o ângulo de cima para baixo, o fundo poderá ser composto por uma superfície sólida como uma tábua de madeira ou alumínio não reflexivo.


Foto acima: Acervo de Imagens do Wix.

Obs.: caso tenha dificuldades em combinar alimentos com objetos, cores e superfícies, peça ajuda a um food stylist. Esses profissionais sabem exatamente o que incluir (ou não) em uma imagem para que fique com aspecto mais profissional e artístico, eliminando excessos e criando uma perspectiva ainda mais criativa ao prato.

4 - Lentes e Ângulos.

Existe muita discussão sobre qual é a melhor lente para fotografar alimentos e bebidas. No entanto, cada fotógrafo se adapta melhor a certos tipos de lentes enquanto que outros atendem aos requisitos solicitados pelo cliente de acordo com o projeto.

Lentes Macro são as preferidas dos fotógrafos que preferem obter imagens mais aproximadas ao assunto principal, deixando-o ainda “maior” na imagem e ocupando quase que toda a composição. Outros já preferem desfocar o fundo utilizando lentes com aberturas de diafragmas menores como f/1.2, f/1.4 e f/1.8.


As lentes “zoom” como 24-70mm ou 75-300mm também podem ser usadas para obter um fundo mais desfocado. No entanto, é preciso saber o espaço físico disponível para a sessão de fotos para que consiga manter uma distância suficiente entre alimento e câmera e não incorrer em problemas com o enquadramento.

Foto acima: Acervo de Imagens do Wix.

Mas somente a escolha da lente ideal não fará com que o ângulo saia da forma que pretende. É importante que você se movimente ao redor do prato (quando possível), teste alguns ângulos, defina a altura entre câmera e alimento, sempre buscando o melhor lado do alimento ou bebida para estabelecer a melhor combinação entre câmera e posicionamento para atingir a imagem adequada.

5 - Iluminação Apropriada.

A base de toda fotografia é a iluminação. E a minha preferida é a iluminação natural, sem uso de fontes de luzes artificiais, cabos, lâmpadas, tripés, etc.


Mas saber utilizar a iluminação natural ou artificial ao seu favor é fundamental para destacar o alimento.

Existem inúmeras técnicas e tipos de luzes artificiais que são usadas na fotografia de alimentos. Cada uma delas requer treino, ajuste apropriado de câmera e posição de cada uma delas ao redor do prato.

Sessão de fotos utilizando softboxes. |Foto acima: Acervo de Imagens do Wix.

Já, a luz natural por ser a mais econômica, nem sempre é a mais fácil de utilizar.


Busque sempre QUALIDADE em suas luzes. Utilizar rebatedores ou difusores para suavizar a intensidade da luz é importante, pois evita altos contrastes e pontos de luzes indesejáveis no alimento ou bebida, ainda mais se estiver usando superfícies reflexíveis.


Mantenha uma distância de meio a um metro do alimento para encontrar o ponto ideal de suavidade. E cuidado com objetos próximos ao prato quando estiver fotografando, pois pelo fato de luzes naturais virem de janelas ou vitrôs, tudo que estiver ao redor poderá refletir no alimento (por isso muitos estúdios profissionais de fotografia são escuros ou com as paredes pintadas de cores escurar para evitar reflexos e luzes rebatidas).

Iluminação natural | Fotos acima: Acervo de Imagens do Wix.

Por fim, espero que essas 5 práticas possam ajudá-lo a melhorar suas fotos e suas técnicas de fotografia e, assim, aos poucos, buscar seu próprio estilo e conseguir imagens ainda mais profissionais.


Lembre-se que não existe muito “certos” ou “errados” na fotografia de alimentos. Aprender novas técnicas e buscar seu estilo é o maior desafio do fotógrafo para mostrar sua criatividade na escolha da imagem final.

#lentemacro #fotografiadealimentos #foodstyling #fotodecomida #fotografodealimentos #foodstylist #blogdefotografia

© 2021 Picturegraphie    |    São Paulo/SP